O amor começa

O amor começa onde tem que começar. O amor começa onde não tem que começar. O amor começa em um poema de Vinícius de Moraes. O amor começa nas pontes de Madison.

O amor começa em dias quentes. O amor começa em dias frios. O amor começa quando ele está vestido de mulher na Lei Seca de 1929. O amor começa nos ventos frios de Nova Iorque quando o apartamento dele está ocupado por outros.

O amor começa no árido do Nordeste. O amor começa na Rússia do czar. O amor começa na morte da Baleia. O amor começa nas festas da corte.

O amor começa no som. O amor começa no silêncio. O amor começa porque os sonhos não envelhecem (encontrar o amor é válido até o fim da vida). O amor começa, termina, gera um explosão e cria-se todo o Universo em Deus.

O amor começa no infinito esplêndido do Rio Negro. O amor começa na paulicéia desvairada. O amor começa no beijo do Rio Negro e Solimões. O amor começa em encontros no trânsito.

O amor começa na liberdade. O amor começa na prisão. O amor começa na imensa, indizível liberdade. O amor começa quando ela beija a mão do condenado na cela da prisão.

O amor começa no ódio. O amor começa, acima de tudo, no amor. O mundo é amor.

Posted on July 4, 2014 .