Voando leve por aí...

Venho refletindo: quanto da minha vida passo revivendo e remoendo momentos do passado? E quanto tempo passo esperando por um futuro que não sei quando chegará? Nada poderia ser mais verdadeiro do que a máxima global (?) de que o futuro é agora. Afinal, se você não cuidar dos seus sonhos no presente, eles estarão sempre fadados ao futuro abstrato e que na realidade está só na nossa mente. Se só temos o momento presente, como sempre deixar tudo para mais para frente?

Percebo que é essencial apostar no presente para a realização de sonhos futuros; passo por passo chegamos lá. No entanto, também venho refletindo que é importante não estar obcecado com essa idéia de futuro, pois vamos sempre estar no presente, tomando atitudes para o futuro ( o que é incrível), mas sem olhar para onde estamos. Você já reparou que o vento passa ao seu lado, ou que uma pessoa, um estranho mesmo, passou sorrindo para você?

Já comentei aqui sobre a minha prática de meditação e os inúmeros benefícios que isso trouxe para mim: há um ano que adotei como hábito meditar e há um ano que me sinto melhor, me sinto uma pessoa que leva uma vida com mais qualidade. Por mais que seja um pouco óbvio que à medida que você vai praticando meditação você tende a estar mais presente no presente ( risos pleonásticos), foi nesse final de semana que tive a clara percepção de que realmente estou aproveitando mais a vida. O hoje, o agora, esse segundo mesmo.

Um dos grandes ganhos para mim nessa escolha é que eu, que sempre fui ansiosa, estou aprendendo a lidar com cada assunto de uma vez, cada atividade ou projeto tem o seu momento certo e precisa da atenção total nesse momento. Sim, como uma boa ansiosa e desesperada, às vezes me sinto paralisada diante do que tenho para fazer ( Tcc do Mba pode bem dizer..), mas consigo voltar ao meu foco muito mais fácil. Voltando mais especificamente ao final de semana, eu também percebi que apesar de trabalhar nos dois dias, foram dois dias muito relaxantes e que me deixaram revigorada. O lance é que experimentei momentos e passeios ao ar livre com muita felicidade e gratidão,  aproveitei ao máximo cada refeição e o momento de estar com as pessoas que amo. Ou seja: cada momento teve seu momento, eu não estava em outra dimensão do universo.

Acredito que também tenha influenciado nesse estado de espírito mais leve ( ou o máximo que podemos chegar de leve nessa vida de metrópole que levamos, rsrs) o fato de há um mês eu ter iniciado o meu diário da gratidão. Sempre pratiquei gratidão nos meus momentos de oração - veja como citei hábito duas vezes ao longo deste texto, querendo mostrar que deve ser uma prioridade da sua vida o bem-estar, caso seja isso que você deseje realmente, no entanto, agora que escrevo momentos do meu dia dos quais sou grata, acredito que tenho a clara percepção do quanto meu dia foi feliz e produtivo, apesar das dificuldades que possam aparecer. E você já refletiu sobre: e se você acordasse hoje com apenas o que você agradeceu ontem?

Posted on March 7, 2016 .