Reflexões para um (possível) detox da alma

Há que se fazer um detox não só na nossa alimentação, tão prejudicada nessa cultura totalmente industrializada em que vivemos. Precisamos fazer um detox na nossa mente e na nossa alma: eliminar sentimentos que não nos fazem bem para consumir mais amor e felicidade. ( Quem sabe assim, uma mudança menos demagoga e mais efetiva..)

Em tempos de tanto ódio e disseminação de informação em excesso (muitas vezes de conteúdos duvidosos), será que não vale refletir: o que realmente me agrega? Será que não estou eu indo ladeira abaixo na negatividade?

Em tempos de excesso de redes sociais, é importante trabalhar o ego e o autoconhecimento, para não sucumbir à sentimentos como: por que a minha vida não é perfeita e a dele é? Por que eu não posso comprar 1 bolsa da Chanel e ela tem 150? Claro, temos que trabalhar nossa auto aceitação e nossa inveja ( sim, não é só o outro que sente inveja, não é mesmo?), mas a necessidade de uma revisão de valores clama por pensamentos sensatos.

Há que se fazer um detox dos excessos: excesso de sentimentos negativos, excesso de cobrança, excesso de atividades, excesso de automatização. Mas, também temos que eliminar o excesso de apatia, excesso de preguiça, excesso de críticas, excesso de inação.

Não sei qual o caminho nisso, não sei se estou me insentando de uma postura crítica. No entanto, ontem, enquanto eu assistia à votação do Impeachment, uma chuva de energias ruins dominou meu corpo e meus pensamentos. Resolvi isso indo assistir ao filme “ À Juventude” de Paolo Sorrentini ( maravilhoso por sinal), que me fez refletir muito mais sobre a vida, as relações humanas e o que realmente importa na vida. E talvez mais sobre política até, quem sabe..

Ah então tá Anna, você está falando para sermos alienados ou apolitizados ( existe essa palavra)? Eu não, longe de mim, livre arbítrio está aí para isso =). Mas, apenas, acordei com uma reflexão de que essa enxurrada de informação e de vida social em que estamos vivendo está trazendo tantas coisas negativas e não sei se uma mudança efetiva. Bom, sei que acordei com vontade de mudar algumas coisas, para mim sabe? Quem sabe assim eu aproveito mais a minha vida e o tempo tão valioso com atividades criativas...

Posted on April 18, 2016 .