Status: em um processo para amar e ser livre

É preciso coragem para olhar o seu lado ruim. Afinal, adoramos ouvir e falar que somos pessoas amáveis, sinceras e altruístas, mas não é tão fácil assim admitir que somos igualmente pessoas inseguras, invejosas, controladoras e por aí vai. Não é fácil, mas: como é necessário!

Esse ano eu completo 3 anos de meditação e, não por acaso, 3 anos que eu comecei a levar o processo de autoconhecimento muito a sério. Levar a sério diga-se: pesquisando, lendo, meditando, utilizando ferramentas e, especialmente, refletindo muito sobre meus sentimentos, pensamentos e atitudes.

A pergunta que me faço sempre é: quem é essa Anna que eu quero ser ( ou sou na verdadeira essência) e quero doar ao mundo? Por mais clichê que isso possa soar, em tempos de crises sociais, políticas e econômicas é muito fácil culpar os outros pelo lado sombrio de tudo no mundo, - sim, isso é fácil e nos isenta de responsabilidade. Difícil é admitir que em alguma medida todas essas mazelas estão dentro de nós. Aliás, quem é esse outro senão alguém igualmente sedento por amor?

Não à toa missionários como Gandhi, Madre Teresa e, para mim especialmente, Jesus Cristo passaram por aqui, pela nossa casa. Eu acredito que você não precisa ser religioso para admirar Jesus, pois sua inteligência, simplicidade e humanidade, quando sentidas de perto, fazem muito sentido. E, ainda assim, é tão difícil caminhar seguindo esses passos sagrados.

Mas, tudo bem. Porque somos meros humanos e ainda temos muito para evoluir. Eu mesma, às vezes, me pego “descrente” por tudo que ainda tenho para integrar dentro de mim, tantas questões para lidar... mas, pera: perfeccionismo também é algo a ser trabalho, não é mesmo?

Há textos que demoram mais para sair, há textos que saem como a correnteza do rio, seguindo seu próprio fluxo e destino. Assim foi esse texto, assim foi ler “Amar e Ser livre” do Prem Baba. Ler “Amar e Ser livre” do Prem Baba foi seguir esse processo de cura. Aliás, eu acho Prem Baba tão iluminado que suas palavras têm um poder de cura muito forte – eu mesma experimentei diversos insights ao ler esse livro.

E, assim, vou seguindo meu próprio processo de evolução, pensando em como ser uma pessoa mais humana ( no melhor sentido do humano) para esse lugar que é minha casa, casa que tanto amo: o planeta Terra.

Posted on February 20, 2018 .